segunda-feira, 15 de junho de 2015





Google Mobile Day
“A gente não entra online, a gente vive online.”





















Mobile Day foi um treinamento sobre Mobile promovido pelo Google, no dia 10 de Junho, com o objetivo de ampliar o conhecimento e ajudar os profissionais a trabalhar melhor as ações Mobile.



"2015 já é considerado o ano em que
o mobile ultrapassou o desktop."


Mobile é a mídia que cresce mais rapidamente, hoje em dia. 2015 já é considerado o ano em que o mobile ultrapassou o desktop. Os consumidores estão abraçando o mobile e as marcas ainda estão correndo atrás disso – o investimento em mobile é de apenas 5%.

Para se ter uma ideia, hoje 6 em cada 10 espectadores usam o mobile ao mesmo tempo que assistem TV; 62% dos usuários têm mais de 25 anos e 47% são da classe C; 86% dos usuários de smartphones fazem pesquisa de compras no mobile (o site mobile é o principal canal para atividades comerciais no celular); e, por incrível que pareça, apenas 28% do tempo é gasto com redes sociais e entretenimento (os outros 72% são gastos com fotos, bancos, mapas, apps de empresas, buscas, e-mail, comparação de preços, compras...).



Micro-Momentos
O comportamento do consumidor mudou. E mudou em um ritmo muito maior do que as marcas conseguem acompanhar. O mobile formou novos comportamentos e hábitos que alteram como as pessoas passam por toda a jornada de consumo.

Hoje, as batalhas pelos corações, mentes e carteiras são ganhas ou perdidas em micro-momentos, momentos de tomada de decisão e formação de preferência que acontecem ao longo dessa jornada.

A gente não entra mais online. A gente vive online. E o que costumava ser uma “sessão” em frente ao computador foi substituído por interações fragmentadas que acontecem instantaneamente. Nós temos centenas desses momentos todos os dias: olhando as horas, mandando um SMS para um parceiro, batendo papo com os amigos em redes sociais.

Mas também existem outros momentos. Os momentos preciso-tirar-essa-dúvida-agora. Os momentos como-eu-chego-lá-mesmo. Os momentos quero-muito-comprar-isso. Momentos que importam muito. E são justamente esses micro-momentos que podem virar o jogo para consumidores e marcas.



UX - A experiência do usuário
User Experience, ou UX, é a experiência do consumidor ao usar seu produto ou serviço. O UX tem um papel tão importante hoje que mesmo profissionais de marketing precisam entender um pouco disso. Isso porque o UX trabalha com questões funcionais e práticas, mas também com todo o lado emocional da experiência.





O UX pode muitas vezes ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de um projeto. Afinal, os consumidores vão preferir comprar produtos da loja virtual que é fácil de usar, vão preferir os aplicativos que não deixam ele esperando, que resolvem o que ele precisa, que entendem seu contexto e simplificam a experiência. A concorrência está sempre a poucos toques de distância.

Existem vários modos de estragar uma experiência mobile. A mais comum é pegar a sua experiência no desktop, encolhê-la e tentar fazê-la funcionar no mobile. No mobile, os consumidores tendem a focar em objetivos e resultados, esperam conseguir o que precisam de um site de forma fácil, imediata e do jeito deles. Você pode aumentar suas chances de sucesso levando em conta o contexto e as necessidades do consumidor, sem sacrificar a riqueza de conteúdo.


Para ajudar a criar a melhor experiência mobile possível, o Google fez uma intensa pesquisa com consumidores para descobrir as melhores práticas de UX em mobile, e chegaram a uma lista de 25 princípios de design de sites mobile que ajudam as empresas a criar sites que encantam os consumidores e aceleram as conversões.

A lista é grande, então achei melhor disponibilizar o link: clique aqui para acessar os 25 princípios


Segue abaixo uma lista com 9 melhores práticas de design de sites mobile:

1. Parece óbvio, mas muitas empresas não testam: o site mobile precisa funcionar em todos os dispositivos e navegadores disponíveis, celulares e tablets, com telas de tamanhos diferentes. Por isso, a etapa de testes é tão importante – e os testes precisam ser refeitos de tempos em tempos.


2. No celular, o consumidor tem um objetivo: encontrar rapidamente o que ele procura. Por isso, a página inicial tem que ser pensada de maneira diferente da home do desktop, que, muitas vezes, funciona como um canal de boas-vindas. A home do site mobile deve conectar os usuários ao conteúdo que estão buscando.


3. Buscas, buscas e buscas: elas são fundamentais para que o usuário encontre o que procura, mesmo com pressa. Por isso, fazem mais sucesso os campos de pesquisa bem visíveis e com resultados relevantes.



4. Para criar uma experiência eficiente, além da busca ser fácil, a linguagem de texto também deve ser simples. Não adianta o site ter uma busca que não contemple os termos que os consumidores costumam usar, por exemplo.



5. Um erro comum é publicar anúncios que levam para as versões desktop dos sites. Eles precisam estar configurados para direcionar ao site móvel. Assim, não se corre o risco de perder o consumidor.



6. Implemente filtros para melhorar a busca no site móvel, guie seus usuários para que obtenham melhores resultados e, claro, facilite a conclusão de uma conversão em outro dispositivo.



7. Não obrigue seu consumidor a um cadastro complexo antes de realizar uma compra. Isso pode afastar o cliente. A experiência de conversão do seu usuário deve ser a mais simples possível.



8. Destaque seus calls-to-action e mantenha os menus curtos e eficazes. Insira botões de “clique para ligar” para tarefas mais complexas.




9. Forneça um calendário visual ao selecionar datas e reduza erros de formulário com etiquetas e validação em tempo real.




Aqui vão outras dicas que vão ajudar bastante:

- Destaque seu Call-to-Action de maneira clara para seus consumidores. Qual é o principal objetivo de interação entre os consumidores e sua empresa que você quer destacar? A home do site mobile deve conectar os usuários ao conteúdo que estão buscando.

- Cuidado com as promoções. Não deixe elas dominarem sua página inteira, comprometendo a navegação.

- Buscas são fundamentais para que o usuário encontre o que procura, mesmo com pressa. Use campos de pesquisa bem visíveis e com resultados relevantes. Coloque filtros nas buscas.

- Não obrigue seu consumidor a um cadastro complexo antes de realizar uma compra. Isso pode afastar o cliente. A experiência de conversão do seu usuário deve ser a mais simples possível.

- Crie formulários eficientes, que melhoram suas chances de conversão ao reduzir a fricção, frustração e redundância. Quanto mais você facilitar, melhor, seja pré-populando campos, evitando repetições e pedindo o mínimo necessário.

- Facilite a conversão em outro device. Isso inclui enviar produtos por e-mail, compartilhar pelas redes sociais e, claro, poder salvar no carrinho e encontrar em outro aparelho.

- Teste seu site. Parece óbvio, mas muitas empresas não testam: o site mobile precisa funcionar em todos os dispositivos e navegadores disponíveis, celulares e tablets, com telas de tamanhos diferentes. Por isso, a etapa de testes é tão importante – e os testes precisam ser refeitos de tempos em tempos.


Teste de compatibilidade com dispositivos móveis

Para finalizar, existe uma ferramenta muito legal que o Google disponibilizou para teste de compatibilidade com dispositivos móveis. Nela qualquer pessoa pode testar seu site e o resultado sai na hora. Clique aqui para acessar o teste

Nenhum comentário:

Postar um comentário